Crescimento lento de locais que aceitam Bitcoin é um problema para consolidação

  •  
Crescimento lento de locais que aceitam Bitcoin é um problema para consolidação (Foto: Divulgação) Crescimento lento de locais que aceitam Bitcoin é um problema para consolidação

O ano de 2017 foi um importante marco para o Bitcoin. Ao longo dos doze meses este ativo obteve um aumento de US$ 900 por moeda para US$ 20 mil. O aumento da demanda levou a moeda cada vez mais para o alto e logo no fim do ano, de repente, houve uma queda de 45% do seu valor. 

Em 2018, a moeda começou o ano sendo desvalorizada, mas isso também ocorreu em 2015 e não a impediu de se reerguer. Análises já apontam que ainda em 2018 é possível que a moeda virtual triplique.

Para André Bona, Educador Financeiro do Blog de Valor, a queda foi causada pois as pessoas passaram a ver a moeda virtual com uma expectativa de venda mais alta futuramente, não tendo nada de anormal nisso, mas existe um momento em que esse ativo começa a subir e passa a não ter mais compradores, por culpa do grande aumento no valor e o mercado acaba desabando. Na medida em que as transações de compra e venda aumentaram muito, a velocidade da tecnologia ficou mais lenta, existindo dúvidas se o próprio Bitcoin é capaz de ser uma solução realmente útil em larga escala.

“Um dos pontos desafiadores é que quando o Bitcoin teve uma explosão de valorização o número de estabelecimentos que aceitam não aumentou na mesma proporção, então, o valor da moeda como um meio de troca não está exercendo em grande escala essa função, portanto, é necessário ainda um crescimento na aceitação” finaliza Bona.