Cesp aprova proposta de distribuição de dividendos

  •  
Cesp aprova proposta de distribuição de dividendos Foto: Divulgação Cesp aprova proposta de distribuição de dividendos

A CESP – Companhia Energética de São Paulo comunica aos acionistas e ao mercado em geral que, em reunião do Conselho de Administração realizada no dia 17 de fevereiro, foi aprovada a proposta de distribuição de dividendos pela Companhia, relativos ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2019. 

Referida proposta prevê o pagamento dos dividendos obrigatórios, nos termos do Estatuto Social da Companhia, bem como de dividendos adicionais, totalizando o montante de R$605.879.945,05, equivalente a R$1,850014 por ação para as três classes de ações da Companhia (ação preferencial classe A – CESP5, ação de preferencial classe B – CESP6 e ação ordinária – CESP3), desconsideradas as ações mantidas em tesouraria.

Cabe ressaltar que a proposta de distribuição e pagamento de dividendos deverá passar por aprovação na Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária, agendada para o dia 30 de março de 2020.

Terão direito aos dividendos declarados, as pessoas inscritas como acionistas da Companhia na data base de 02 de abril de 2020, respeitadas as negociações realizadas até essa data, inclusive.

As ações da Companhia serão negociadas ex-dividendo a partir de 03 de abril de 2020, inclusive.

O pagamento dos dividendos no Brasil será realizado em moeda corrente nacional, em 2 (duas) parcelas:
▪ Primeira parcela: R$409.375.136,25, o equivalente a R$1,250000 por ação, para as três classes de ações da Companhia, a ser paga em 22 de abril de 2020; e

▪ Segunda parcela: R$196.504.808,80, o equivalente a R$0,600014 por ação, para as três classes de ações da Companhia, a ser paga em 22 de outubro de 2020.

Não haverá atualização monetária ou incidência de juros entre a data da declaração dos dividendos e a data do efetivo pagamento.

Nas datas de pagamento dos dividendos, a Companhia creditará o dividendo devido a cada acionista, segundo o número de ações de sua titularidade na data base de 02 de abril de 2020 (respeitadas as negociações realizadas até esse dia, inclusive), de acordo com o domicílio bancário fornecido a Itaú Corretora de Valores Mobiliários S.A., instituição responsável pela escrituração das ações da Companhia.

Para os acionistas cujo cadastro não contenha a inscrição do número do CPF/CNPJ ou a indicação de “Banco/Agência/Conta Corrente”, os dividendos somente serão creditados depois da atualização cadastral no Banco Escriturador e nos prazos determinados pelo Banco Escriturador.

Os acionistas cujas ações estão depositadas em instituições prestadoras dos serviços de custódia de valores mobiliários terão seus dividendos creditados conforme procedimentos adotados pelas instituições depositárias.

Os dividendos não estão sujeitos à incidência de imposto de renda.

(Redação - Investimentos e Notícias)