Ata do Copom mostra que projeções apontam para uma recessão

A Ata do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), divulgada nesta terça-feira, 12, mostra que, assim como em outras crises internacionais, o aumento da aversão ao risco e a consequente realocação de ativos tornam o ambiente desafiador para os países emergentes. Em contraste com outras crises mais recentes, em que o epicentro estava localizado no Hemisfério Norte, nessa ele se desloca para todos os países, juntamente com a pandemia.

Corte do BC pode deixar taxa de juros em 3,75%

O mercado financeiro nacional aguarda o posicionamento do Banco Central sobre o corte na taxa de juros (Selic), que atualmente está em 4,25%, sendo a mais baixa da história do país. Para os analistas do mercado financeiro da Messem Investimentos, o economista Gustavo Bertotti e o sócio e head de renda variável William Teixeira, o corte na taxa também pode contribuir mais para a desvalorização do real.

Fed reduz taxa de juros em 0,50 p.p. de forma emergencial

O Federal Reserve (Fed), Banco Central dos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira, 3, um corte emergencial de 0,50 p.p. em sua principal taxa de juros. O intuito é proteger a economia americana contra o surto de coronavírus, apontou o Comitê. O Fed caracterizou a situação como "riscos em evolução".

Inflação abaixo da meta permite novos cortes de juros, aponta Fiesp

O Copom reduziu nesta terça-feira, 5, a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, para 4,25% e, segundo, Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), embora tenha havido uma surpresa com a inflação pelo choque no preço da carne no final do ano passado, as primeiras semanas de 2019 mostraram logo que o ocorrido foi um episódio passageiro e que não contaminou os demais preços.

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS