Vendas de imóveis pendentes sobem 4,6% em janeiro nos EUA

As vendas de casas pendentes avançaram em janeiro nos Estados Unidos, segundo dados da National Association of Realtors.
O indicador subiu 4,6% em janeiro de 2019, ficando acima dos 0,4% esperado por analistas e dos -2,3% do mês anterior.

(Redação – Investimentos e Notícias)

Índice FipeZap mostra alta no preço de locação em janeiro

O Índice FipeZap de Locação Residencial encerrou o mês de janeiro de 2019 com variação de +0,41%, após alta de 0,38% em dezembro de 2018 . O percentual de janeiro supera tanto a inflação do mês medida pelo IPCA/IBGE (+0,32%) como o IGP-M/FGV (-0,01%). Comparado ao IPCA, portanto, o preço médio de locação de imóveis residencial registrou novo aumento real (+0,09%). Entre as 11 capitais monitoradas pelo Índice, Brasília apresentou a maior elevação de preço no mês (+2,15%), enquanto Salvador registrou a maior queda (-0,96%).

Pesquisa mostra queda da inadimplência da taxa de condomínio em São Paulo

Um levantamento realizado no estado de São Paulo pela empresa de gestão condominial e negócios imobiliários Auxiliadora Predial aponta que o número de inadimplência da taxa de condomínio caiu no ano passado, na comparação com 2017. A empresa analisou os dados de, aproximadamente, 300 condomínios administrados por ela. Entre os condôminos que atrasaram o pagamento em até 30 dias, a queda foi 6,80%. Para quem ficou devendo até dois meses, a diferença foi ainda maior, de 13,46%. Já para quem ficou três meses sem pagar o valor da taxa, a inadimplência reduziu em 12,58%.

Custos condominiais têm variação negativa de 0,21% em dezembro de 2018

Em dezembro, os custos condominiais registraram uma ligeira redução de -0,21% na Região Metropolitana de São Paulo, conforme apurado pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação). A variação acumulada em 12 meses (janeiro a dezembro de 2018) foi de 5,06%, percentual abaixo do IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que apresentou variação de 7,54% no mesmo período.

Limite do FGTS permite aos consorciados adquirirem imóveis de até R$ 1,5 mi

No primeiro dia do ano entrou em vigor o novo limite máximo do valor do imóvel que pode ser adquirido utilizando recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O teto, anteriormente de R$ 950 mil, nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e no Distrito Federal, passou agora a R$ 1,5 milhão. A medida, anunciada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), permite ao trabalhador consorciado novas opções de compra da casa própria.

 

Assinar este feed RSS