Grupo Alimentação contribui para manutenção da taxa de 0,30% do IPC-M na 1ª prévia de janeiro

  •  
Grupo Alimentação contribui para manutenção da taxa de 0,30% do IPC-M na 1ª prévia de janeiro Foto: Divulgação Grupo Alimentação contribui para manutenção da taxa de 0,30% do IPC-M na 1ª prévia de janeiro

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), o segundo componente do IGP-M da Fundação Getulio Vargas (FGV), apresentou, na primeira prévia de janeiro, taxa de variação de 0,30%, a mesma do mês anterior. A principal contribuição em sentido ascendente partiu do grupo Alimentação (-0,17% para 0,44%). Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item hortaliças e legumes, cuja taxa passou de -4,52% para 5,05%.

Também foram computados acréscimos em suas taxas de variação os grupos: Comunicação (-0,21% para 0,30%), Habitação (0,37% para 0,39%), Despesas Diversas (0,06% para 0,17%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,32% para 0,35%). Nestas classes de despesa, destacam-se os itens: tarifa de telefone residencial (-2,10% para 0,06%), taxa de eletricidade residencial (1,28% para 1,95%), alimentos para animais domésticos (0,19% para 1,92%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,49% para 0,06%), respectivamente.

Já em sentido descendente, a principal influência partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação (0,54% para -0,56%). Nesta classe de despesa, a maior contribuição para este movimento partiu do item passagem aérea, cuja taxa passou de 20,39% para -11,64%.

Os grupos Vestuário (0,96% para -0,60%) e Transportes (0,78% para 0,66%) também apresentaram decréscimos em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale mencionar: roupas (1,12% para -0,72%) e gasolina (2,97% para 2,00%), respectivamente.

(Redação - Investimentos e Notícias)