Indicador Antecedente recua em dezembro, aponta FGV

  •  
Indicador Antecedente recua em dezembro, aponta FGV Foto: Divulgação

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil, publicado em parceria entre a FGV IBRE e The Conference Board (TCB), caiu 0,8% entre novembro e dezembro. Apesar da queda, em 115,8 pontos, o indicador de dezembro foi o terceiro maior do ano passado. Cinco dos oito componentes contribuíram negativamente para a evolução do índice em dezembro, com destaque para o índice de Quantum de Exportações e os Termos de Troca, que recuaram 4,5% e 4,1%, respectivamente.

O Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE, FGV/TCB) do Brasil, que mensura as condições econômicas atuais, também recuou 0,7% em dezembro, para 102,7 pontos. Três dos seis componentes contribuíram para a queda em dezembro.

"Os resultados do IACE e ICCE em dezembro representam oscilações em torno da tendência de recuperação gradual, e não sinais de reversão do ciclo de atividades", segundo Paulo Picchetti do IBRE FGV. "No entanto, as expectativas positivas com relação à trajetória de retomada continuam condicionadas à aprovação das reformas necessárias", diz Picchetti.

O Indicador Antecedente Composto da Economia agrega oito componentes econômicos que medem a atividade econômica no Brasil. Cada um deles vem se mostrando individualmente eficiente em antecipar tendências econômicas. A agregação dos indicadores individuais em um índice composto filtra os chamados "ruídos", colaborando para que a tendência econômica efetiva seja revelada.

(Redação - Investimentos e Notícias)