IPCA foi de 0,93% em março, mostra IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de março foi de 0,93%, 0,07 ponto percentual acima da taxa de fevereiro (0,86%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o maior resultado para um mês de março desde 2015, quando foi registrada inflação de 1,32%. No ano, o IPCA acumula alta de 2,05% e, nos últimos 12 meses, de 6,10%, acima dos 5,20% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em março de 2020, a variação havia sido de 0,07%.

IPCA-15 foi de 0,93% em março, mostra IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) foi de 0,93% em março e ficou 0,45 ponto percentual (p.p.) acima da taxa de fevereiro (0,48%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o maior resultado para um mês de março desde 2015 (1,24%).

IPCA apresenta variação de 0,86% em fevereiro, mostra IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de fevereiro foi de 0,86%, 0,61 ponto percentual acima da taxa de janeiro (0,25%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse foi o maior resultado para um mês de fevereiro desde 2016, quando o IPCA foi de 0,90%. No ano, o índice acumula alta de 1,11% e, em 12 meses, de 5,20%, acima dos 4,56% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em fevereiro de 2020, a variação havia sido de 0,25%.

IPCA-15 fica em 0,48% em fevereiro, mostra IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) cresceu 0,48% em fevereiro, 0,30 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa registrada em janeiro (0,78%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse é o maior resultado para um mês de fevereiro desde 2017, quando o índice foi de 0,54%.

  • Publicado em Economia

IPCA apresenta variação 0,25% em janeiro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de janeiro foi de 0,25%, 1,10 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de dezembro (1,35%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,56%, acima dos 4,52% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2020, a variação havia sido de 0,21%.

  • Publicado em Economia

Setor público registrou déficit primário de R$51,8 bi em dezembro

O setor público consolidado registrou déficit primário de R$51,8 bilhões em dezembro, segundo dados do Banco Central (BC). O Governo Central, os governos regionais e as empresas estatais apresentaram déficits respectivos de R$44,7 bilhões, R$5,9 bilhões e R$1,3 bilhão. No ano, o resultado primário do setor público consolidado foi deficitário em R$703,0 bilhões (9,49% do PIB), ante déficit de R$61,9 bilhões (0,84% do PIB) em 2019. Esse resultado anual decorreu de déficit de R$745,3 bilhões no Governo Central (10,06% do PIB), e de superávits de R$38,7 bilhões (0,52% do PIB) nos governos regionais e de R$3,6 bilhões (0,05% do PIB) nas empresas estatais.

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS