Pedidos de recuperação judicial sobem em fevereiro

Os pedidos de recuperação judicial subiram de 81 para 90 em fevereiro de 2021, um crescimento de 11,1% em comparação ao mesmo mês do ano anterior. Na relação mensal (jan x fev/2021) também houve alta, essa de 83,7%. De acordo com o Indicador de Falências e Recuperação Judicial da Serasa Experian, os micro e pequenos negócios foram os responsáveis pela alavancagem do índice, já que no ano a ano as solicitações dessas empresas cresceram cerca de 34%, enquanto os demais portes marcaram quedas.

Pequenas puxam queda na inadimplência das empresas

A inadimplência das empresas caiu 5,8% em dezembro/20, na análise com o mesmo mês do ano anterior. A redução foi puxada pelas micro e pequenas empresas, que são a maioria entre os negócios com dívidas em aberto no país no período. Os empreendimentos de menor porte tiveram retração de 7,3% em relação a dezembro/19, chegando a 5,4 milhões, o que representa 92,9% do total de 5,8 milhões de negócios com contas atrasadas em dezembro/20. Ainda na análise por portes, as médias empresas foram as únicas a registrar alta no total de negativadas no fim de 2020.

Abertura de empresas tem alta de 13,4% em novembro

De acordo com o Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian, foram criados 292.268 mil negócios no país em novembro de 2020, um avanço de 13,4%, na comparação com o mesmo recorte do ano anterior. Este aumento foi impulsionado principalmente pelas Sociedades Limitadas, negócios que são formados por dois ou mais empreendedores, que totalizaram 40,3 mil no mês analisado. O aumento dos empreendimentos desta natureza jurídica foi de quase 80%.

 

Confiança empresarial cai 1,8 ponto em fevereiro

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) recuou 1,8 ponto em fevereiro, para 91,1 pontos, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o ICE mantém a tendência de queda pelo terceiro mês consecutivo, ao cair 1,5 ponto em fevereiro.

Confiança empresarial e do consumidor caem em janeiro

Em janeiro, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) caiu 2,2 pontos, para 93,0 pontos, e o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) recuou 2,7 pontos, para 75,8 pontos, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Ambos recuam pelo quarto mês consecutivo, refletindo o recrudescimento da pandemia no Brasil, o fim do período de concessão de auxílio emergencial e o cenário econômico desafiador para 2021.

  • Publicado em Economia

Índice de confiança empresarial cai 2,2 pontos em janeiro

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) recuou 2,2 pontos em janeiro, para 93,0 pontos. Em médias móveis trimestrais, o ICE mantém a tendência de queda iniciada no mês passado e recua 1,4 ponto no mês.

  • Publicado em Economia

Confiança empresarial e dos consumidores caem em dezembro

Em dezembro, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) caiu 0,4 ponto, para 95,2 pontos, e o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) recuou 3,2 pontos, para 78,5 pontos, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Ambos recuam pelo terceiro mês consecutivo, refletindo o recrudescimento da pandemia no Brasil, o fim do período de concessão de auxílio emergencial e o cenário econômico desafiador para 2021.

Assinar este feed RSS