Número de empresas inadimplentes cresce 3,71% em novembro, mostra indicador do SPC Brasil e CNDL

O número de empresas com contas em atraso e registradas nos cadastros de devedores cresceu 3,71% em novembro na comparação com o mesmo mês do ano passado – quando a variação havia sido de 6,80%. Na passagem de outubro para novembro de 2017, sem ajuste sazonal, houve leve crescimento de 0,53%. Os dados são do Indicador de Inadimplência de Pessoa Jurídica calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Inadimplência entre as empresas se mantém elevada

Estudo da Serasa Experian revela que, em novembro de 2017, o número de Micro e Pequenas Empresas em situação de inadimplência chegou a 4.905.980, o maior número registrado desde março de 2016, quando o levantamento passou a ser feito. Em relação a novembro de 2016, o aumento foi de 11,1%.

Inadimplência com cheques em novembro foi de 1,93%

O percentual de devoluções de cheques pela segunda vez por insuficiência de fundos no mês de novembro foi de 1,93% em relação ao total de cheques compensados, segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. O percentual sofreu queda em relação ao mesmo período do ano anterior, quando registrou-se 2,46% de devoluções. Para o mês de novembro, o percentual é o menor desde 2014, quando o número também era de 1,93%.

Inadimplência atinge mais de 61 milhões de brasileiros

Segundo estudo desenvolvido pela área de Decision Analytics da Serasa Experian, em novembro de 2017, o número de consumidores inadimplentes no país chegou a 61,1 milhões (confira o dado dos últimos meses na tabela abaixo). Na comparação com novembro de 2016, o aumento foi de 1,91%. O montante alcançado pelas dívidas foi de R$270,5 bilhões, com média de quatro dívidas por CPF, totalizando R$ 4.425,00 por pessoa. Apesar de as dívidas atrasadas com bancos e cartões de crédito terem a maior representatividade dentro do índice, a alta em novembro foi puxada pelo segmento de Utilities (água, luz e gás), que teve crescimento de 0,7 p.p em relação a outubro do mesmo ano.

Taxa de inadimplência no crediário segue baixa

O índice de inadimplência apurado pela MultiCrédito em novembro apontou poucas variações nas taxas de pagamentos honrados e não efetuados. A análise do cenário é positiva: mesmo com a proximidade do Natal, o consumidor conseguiu manter as contas em dia durante o mês. Em outubro, a taxa de pagamentos honrados no crediário era de 86,84%, e foi para 86,95% em novembro, por exemplo.

Assinar este feed RSS