Cresce a procura por gerentes de expansão e operação de franquias

  •  
Cresce a procura por gerentes de expansão e operação de franquias Foto: Divulgação Cresce a procura por gerentes de expansão e operação de franquias

A abertura de novas franquias, estimulada especialmente pela lenta e gradual recuperação do emprego, acabou impulsionando a contratação de gerentes de expansão e operação de franquias em empresas. É o que aponta levantamento realizado pela Michael Page, consultoria global de recrutamento especializado em cargos de alta e média gerência. De acordo com dados internos da companhia, dobraram as contratações desse profissional no primeiro semestre deste ano quando comparado ao mesmo período anterior.

"O que notamos é que há uma forte demanda por esse tipo de executivo, que faz a interlocução entre empresa e investidor. Com a chegada de novos investidores nesse segmento, aumenta a necessidade de contar com um profissional capacitado que possa orientar e administrar uma operação complexa como essa", explica Mariana Bento, consultora sênior da Michael Page para o setor.

De acordo com a executiva, os segmentos que mais solicitaram profissionais com esse perfil foram os de alimentos, moda, cosmético e educação. Ainda segundo a consultora, a remuneração de um gerente de expansão e operação de franquias pode variar de R$ 15 mil a R$ 20 mil com acréscimo de variável por abertura de loja e bonificação. Para contratar esse executivo, as características mais buscadas são de profissionais com perfil analítico, boa rede de contatos e de relacionamento, habilidade em negociação, gerenciamento de operações e de pessoas.

"Essas novas contratações podem apontar para uma recuperação do varejo, ainda que modesta. Foi um dos setores mais afetados durante a crise econômica e, agora, dá sinais de que está voltando a apostar na retomada da economia, contratando executivos mais experientes para a condução de projetos robustos", conta Mariana.

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias cresceu 5,1% no primeiro trimestre deste ano em comparação ao mesmo período anterior. Ainda segundo a entidade, o faturamento das redes franqueadoras superou a marca de R$ 38,7 bilhões ante os R$ 36,8 bilhões registrados entre os meses de janeiro a março de 2017.

(Redação - Investimentos e Notícias)