Carteira recomendada da Toro Investimentos para outubro

  •  
Carteira recomendada da Toro Investimentos para outubro (Foto: Pexels) Carteira recomendada da Toro Investimentos para outubro

O Ibovespa fechou o mês de setembro com 3,48% de alta em meio ao cenário de incerteza político eleitoral. A carteira recomendada pela Toro Investimentos acompanhou esse movimento de perto e consolidou alta de 3,71% na modalidade protegida e 0,41% na livre.

Os analistas da Toro acreditam que o mês de outubro vai trazer mais volatilidade para os mercados conforme nos aproximamos das eleições 2018. “Atentamos para o fato de que não temos um candidato que leve vantagem na corrida presidencial. No momento as pesquisas mostram que a disputa eleitoral está aberta e até 28 outubro tudo pode acontecer. Como já conhecemos, nesse cenário de indecisão a tendência é que a volatilidade aumente, o que pode proporcionar oportunidades mais curtas. Optamos por uma carteira com mais ativos que acompanham o desempenho do Ibovespa”, avaliaram.

Para os investidores que não desejam correr risco com as fortes oscilações que podem ocorrer na Bolsa, a recomendação é optar pela modalidade de carteira protegida.

Empresas 

As ações da lojas Marisa nos últimos pregões consolidaram um movimento mais altista, o que pode dar início a uma reversão da tendência de baixa mais longa. Esse patamar de preço atual é uma região forte de suporte (R$ 3,74). Voltar a negociar acima da média móvel de 21( linha lilás) é pré requisito para iniciar uma tendência de alta, que se confirmada nos próximos pregões, pode alçar objetivos nos patamares de R$ 4,65.

As ações do Banco do Brasil recentemente testaram a resistência de R$ 30,61. O ativo demonstra força para reverter a tendência de baixa que deixou um suporte na região de preço em R$ 27,17. Caso venha consolidar acima de R$ 30,61, teremos o inicio de uma tendência de alta que pode acelerar um movimento comprador nas ações de BBAS3 e buscar regiões de preço em R$ 34,20.

As ações da Petrobras testaram a região de preço de R$ 21,50 e sentiram o aumento do fluxo mais vendedor, porém, o ativo trabalha em tendência de alta no curto prazo e caso venha romper essa resistência pode ter forças para alcançar novos patamares em R$ 23,22 e posteriormente o topo em 27,53. Região de suporte que sustenta o viés positivo está em R$ 17,60.

Além disso, foi observada uma mudança de comportamento recentemente nas ações da BRF, um fluxo comprador vem mantendo o ativo acima de R$ 21,00, região de preço que consolida o início de uma tendência de alta e já negocia acima da Média móvel de 21 períodos. Caso venha romper a resistência de R$ 22,36, deve ganhar fôlego para buscar a região de preço em R$ 25,50. O suporte principal do movimento fica na região de preço em R$ 19,22.

Já as ações da Itausa já operam em tendência de alta no curtíssimo prazo. A resistência na região de R$ 10,07, caso seja rompida, vai gerar entrada de fluxo comprador e abre espaço para buscar região de preço em R$ 10,78. O suporte principal desse movimento fica na região de R$ 9,28.

(Redação – Investimentos e Notícias)