ABRAMAT revê projeção de queda para 8% em 2016

  •  
ABRAMAT revê projeção de queda para 8% em 2016 (Foto:Divulgação) ABRAMAT revê projeção de queda para 8% em 2016

O índice da ABRAMAT – Associação Brasileira da Indústria dos Materiais de Construção – mostra que o faturamento deflacionado das indústrias de materiais obteve queda de 8,4% em maio na comparação com o mesmo mês de 2015. Os seguidos resultados negativos e a atual conjuntura econômica, fizeram a associação rever a perspectiva para 2016, que passa a ser de 8% de retração na comparação com 2015.

A pesquisa informa também que, em relação com abril de 2016, o faturamento das indústrias de materiais de construção obteve crescimento de 5,3%. Porém, para Walter Cover, presidente da ABRAMAT, o número não é suficiente para crer numa retomada a curto prazo. “Essa pequena melhoria está diretamente relacionada principalmente à base de comparação. Isso porque em maio de 2015 o mercado começou a apresentar quedas que perduraram até dezembro. Ainda é muito cedo para afirmarmos que estamos diante de uma recuperação sustentada”, explica o executivo.

Os empregos nas indústrias de materiais também apresentaram queda no mês. Na comparação com maio do ano passado, houve retração de 10,2% nos trabalhos formais. Já na comparação com abril de 2016, a queda foi menor, de 0,9%.

As indústrias de materiais segmentados em base e acabamento também apresentaram variações negativas, de -10,8% e -4,8%, respectivamente, frente a maio de 2015. Em comparação com abril de 2016, porém, houve crescimento de 6,1% no faturamento das indústrias de materiais de base e de 4,1% no faturamento das indústrias de materiais de acabamento.

Para os próximos meses, as projeções apontam para a continuidade dessas tendências de queda.

(Redação – Agência IN)