Duratex registra lucro líquido recorrente de R$ 61,6 mi no 3T18

  •  
Duratex registra lucro líquido recorrente de R$ 61,6 mi no 3T18 Foto: Divulgação

A Duratex anuncia os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2018 (3T18). No período, a companhia registrou lucro líquido recorrente de R$ 61,6 milhões, um aumento de 17,8% em relação ao 3T17. Já em receita líquida consolidada o valor foi de R$ 1,5 bilhão, 48,4% superior ao que foi registrado no mesmo período de 2017 (3T17), ressaltando que, desse montante, R$ 235,1 milhões referem-se à venda de ativos biológicos na segunda tranche da operação com a Suzano Papel e Celulose. A companhia destaca que o crescimento da receita no mercado interno é reflexo do aumento do volume de vendas das Divisões Madeira e Deca, da incorporação dos resultados da Divisão de Revestimentos Cerâmicos e de reajustes de preços aplicados.

O EBITDA ajustado e recorrente, ou seja, lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, foi de R$ 209,6 milhões no período. Esse valor desconsidera o resultado apurado na venda de terras e florestas para Suzano Papel e Celulose. No acumulado de 2018, o EBITDA foi de R$ 611,7 milhões, um crescimento de 15,2% em relação ao ano anterior. Já os investimentos neste terceiro trimestre totalizaram R$ 108,7 milhões, destinados principalmente para sustentação das operações fabris e florestais.

No mercado externo, a companhia apresentou receita de R$ 274,2 milhões no trimestre, sendo R$ 145,7 milhões provenientes das exportações a partir do Brasil e 128,5 milhões das operações da Duratex Colômbia. A participação do mercado externo na composição de receitas da companhia atingiu o patamar de 18,1% no trimestre.

O lucro líquido recorrente no terceiro trimestre foi de R$ 61,6 milhões, um crescimento de 17,8% comparado ao mesmo período do ano anterior. De janeiro a setembro de 2018, o lucro líquido recorrente foi de R$ 119,9 milhões, evidenciando um crescimento de 77,0% em relação ao ano passado. Considerando efeitos não recorrentes, o lucro líquido acumulado do ano foi, até o momento, de R$ 575,8 milhões.

'O ritmo da economia continua crescente, porém de maneira mais gradual do que era esperado no início do ano. O trabalho da Duratex no terceiro trimestre foi dar sequência na estratégia de manter a companhia em patamar de competitividade, por meio da desalavancagem financeira, foco em gestão e cultura organizacional', afirma o diretor de Administração, Finanças e Relações com Investidores da Duratex, Henrique Haddad.

O executivo destaca ainda que o Sistema de Gestão Duratex - SGD, principal ferramenta para gestão de rentabilidade, permaneceu em destaque no trimestre com a continuidade de seu constante aperfeiçoamento. Esse modelo de gestão, com sua disciplina e metodologia, está expandindo o escopo de atuação dentro da organização, como, por exemplo, a inclusão de aspectos socioambientais, de saúde e de segurança de trabalho. A companhia continua avançando na Jornada de Transformação Cultural, fortalecendo uma nova forma de encarar seus negócios. Com o objetivo de estimular uma cultura organizacional mais focada em resultados, a Duratex está investindo em inovação e tecnologia, para sustentar o crescimento das operações.

O desempenho da Divisão de Revestimentos Cerâmicos, que opera sob a marca Ceusa, foi um dos grandes destaques do terceiro trimestre de 2018. O incremento de vendas ocasionado pela recuperação de volumes não expedidos em trimestres anteriores, aliado a uma gestão consistente das operações, alavancou os resultados do negócio. O crescimento de receita líquida acompanhou o crescimento de volumes, resultando em um total de R$ 55,4 milhões, um patamar elevado dada a capacidade disponível de produção do negócio.

A Divisão Madeira teve crescimento de volumes no trimestre, por conta da retomada gradual da demanda por painéis no mercado e ganho de market share em algumas categorias. Os volumes da divisão apresentaram crescimento de 25% em relação ao apresentado no mesmo período do ano passado, totalizando uma expedição de 768,2 mil metros cúbicos de painéis. A receita líquida do trimestre foi de R$ 1,1 bilhão, aumento de 61,3% em relação ao 3T17. Essa alta foi fortemente influenciada pela demanda crescente por painéis no mercado local e a continuidade do ritmo de crescimento do programa de exportações.

Na Divisão Deca, os números do trimestre também registraram crescimento nas vendas. Os volume vendidos apresentaram crescimento de 2,3% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 6,9 milhões de peças. A receita líquida no 3T18 foi de R$ 406,9 milhões, representando um crescimento de 10,5% em relação ao 3T17 e 8,7% em relação ao 2T18. A evolução positiva da receita sinaliza uma melhora em relação ao ao início de 2018, apesar do cenário ainda pressionado por conta da alta no custo de insumos.

(Redação - Investimentos e Notícias)