Lucro ajustado do BB é de R$ 9,7 bilhões em 9M18

  •  
Destaque Lucro ajustado do BB é de R$ 9,7 bilhões em 9M18 (Foto:Divulgação) Lucro ajustado do BB é de R$ 9,7 bilhões em 9M18

O Banco do Brasil divulgou nesta quinta-feira (8) o lucro ajustado do terceiro trimestre de 2018, de R$ 3,4 bilhões. O valor é 25,6% maior se comparado ao terceiro trimestre de 2017, de R$ 2,7 bilhões, e 5,0% maior que o lucro do 2T18. O retorno sobre patrimônio líquido (RSPL) alcançou 14,3% no 3T18, ante 12,8% no 3T17.

A especialização do atendimento e o avanço da estratégia digital motivaram o desempenho positivo das rendas de tarifas, qualidade do crédito e controle das despesas administrativas. 

Crédito e Qualidade

A carteira de crédito ampliada totalizou R$ 686,3 bilhões e cresceu 1,4% em relação ao trimestre anterior. 

A carteira PF orgânica cresceu 5,7% em 12 meses (R$ 9,9 bilhões), fruto do desempenho positivo em crédito consignado (R$ 4,5 bilhões) e da alta de 9,9% do financiamento imobiliário (R$ 4,3 bilhões). No trimestre, as linhas de crédito não consignado apresentaram crescimento relevante, com destaque para o empréstimo pessoal com aumento de +19,8% na comparação com o segundo trimestre de 2018.

A carteira de pessoas jurídicas obteve 0,2% de alta no trimestre. Destaque para a linha de TVM Privados e Garantias, que cresceu R$ 5,5 bilhões (12,6%) e para o crescimento de R$ 391 milhões nas operações de ACC/ACE (2,3%).

A carteira rural apresentou desempenho positivo de 6,3% na comparação anual (R$ 9,9 bilhões), com destaque para a carteira de Comercialização Agropecuária (R$ 4,0 bilhões), FCO Rural (R$ 4,5 bilhões) e Investimento Agropecuário (R$ 2,9 bilhões).

O índice de inadimplência (Inad+90) continua em queda, atingindo 2,83% no terceiro trimestre de 2018, retornando a patamares inferiores ao do Sistema Financeiro Nacional. O índice de cobertura alcançou 192,7%.

Em virtude da melhor qualidade da carteira e das novas safras, a despesa de provisão líquida de recuperação caiu 31,7% na comparação 9M17/9M18.

Despesas Administrativas absolutamente sob controle

As despesas administrativas cresceram 0,8% em 9M18, abaixo da inflação, resultando em um índice de eficiência em 12 meses de 38,7% no 3T18, melhora de 20bps em relação ao 2T18.

Segmentação e melhor experiência do cliente incrementam receitas com prestação de serviços

Nos nove primeiros meses de 2018 as receitas com prestaço de serviços cresceram 5,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. Esse desempenho foi fruto da especialização do atendimento ao cliente e da transformação digital pela qual o BB vem passando nos últimos anos, com a oferta de produtos e serviços modernos e adequados ao perfil de cada cliente.

BB capta R$ 1,7 bilhão pelo simulador de investimentos

O Banco do Brasil superou a marca de R$ 1,7 bilhão em captação por intermédio de seu Simulador de Investimentos. A solução acumula mais de 680 mil simulações, sendo que 94% delas aconteceram por meio dos canais digitais.

(Redação – Investimentos e Notícias)