Neoenergia registra lucro líquido de R$ 618 mi no 4T19

  •  
Neoenergia registra lucro líquido de R$ 618 mi no 4T19 (Foto: Pexels) Neoenergia registra lucro líquido de R$ 618 mi no 4T19

A Neoenergia registrou Lucro Líquido de R$ 618,4 milhões no quarto trimestre de 2019 (+75,1% vs. 4T18) e de R$ 2.229,1 milhões em 2019 (+45,1% vs. 2018).

A Neoenergia apresentou Margem Bruta de R$ 2.510,0 milhões no 4T19 (+26,3% vs. 4T18), impulsionada por suas distribuidoras, que cresceram +4,4% vs.4T18 em energia distribuída (maior base de clientes, altas temperaturas e início da retomada da atividade econômica), assim como pela atualização do Ativo Financeiro da Concessão (+R$ 121,9 milhões vs. 4T18), por maior IPCA no 4T19 vs. 4T18 (+1,38 p.p.) e pela aplicação do IFRS15 no negócio de transmissão, que impactou o trimestre em +R$ 168,1 milhões vs. 4T18).

No ano, a Margem atingiu R$ 9.163,6 milhões (+16,6% vs. 2018), também impulsionada pelo aumento da base de clientes, maiores temperaturas e retomada da atividade econômica – refletidos no crescimento da energia distribuída em 3,9% vs. 2018 –, bem como pelas revisões tarifárias da Coelba e Cosern a partir de abril de 2018; pelos reajustes anuais ocorridos em 2019, pela revisão tarifária da Elektro a partir de agosto de 2019, pela atualização do Ativo Financeiro da Concessão das distribuidoras (+R$ 127,0 milhões vs. 2018), por maior IPCA em 2019 vs. 2018 (+0,56 p.p.) e pelo impacto da aplicação do IFRS15 nos ativos de transmissão em construção (+R$ 280,6 milhões vs. 2018).

As Despesas Operacionais da Neoenergia totalizaram R$ 894,5 milhões no 4T19. No ano, as despesas totalizaram R$ 3.180,2 milhões, variação de R$ 93,4 milhões acima de 2018. Vale ressaltar que, mesmo com uma maior base de clientes (+257 mil vs. 2018), o crescimento das Despesas no ano (+3,0% vs. 2018) permaneceu abaixo do IPCA de 2019 (4,31%).

Como resultado dos efeitos apresentados, o EBITDA encerrou o 4T19 em R$ 1.513,4 milhões (+43,0% vs. 4T18). No ano, o EBITDA atingiu R$ 5.719,4 milhões, 25,6% superior ao de 2018. Deste EBITDA, R$ 309,5 milhões referem-se à aplicação de IFRS 15. 

(Redação – Investimentos e Notícias)