Receita líquida da Grendene no 3T19 atinge R$582 milhões

  •  
Aumento em todas as margens da companhia dá sinal de leve recuperação do consumo de calçados no Brasil Foto: Divulgação Aumento em todas as margens da companhia dá sinal de leve recuperação do consumo de calçados no Brasil

A Grendene anunciou hoje os resultados financeiros e operacionais do terceiro trimestre de 2019. Segundo a empresa, a receita líquida foi de R$582 milhões totalizando R$1.405 milhões no acumulado do ano.

 

A venda de um volume de 43,2 milhões de pares no 3T19 e de 101,9 milhões de pares no acumulado do ano foram responsáveis pela receita apresentada, sendo que destes 18% e 20% de pares foram exportados, respectivamente nos dois períodos.

Além disso, o lucro líquido acumulou R$285 milhões no período de 9 meses, com distribuição de dividendos (referentes aos resultados de 2019 e incluindo o dividendo proposto neste trimestre) de R$146 milhões.

Segundo Francisco Schmitt, diretor de RI da Grendene, embora a empresa tenha observado uma pequena queda na receita líquida no terceiro trimestre de 2019, houve aumento em todas as margens. “Os números mostram recuperação em relação aos resultados obtidos no início do ano e, ao nosso ver, refletem as melhorias operacionais obtidas com as ações tomadas no 2T19 e alguma recuperação no consumo de calçados no país.”

“Além das ações tomadas de adequação na estrutura de custos, também foram fatores positivos uma taxa de câmbio mais favorável às exportações em conjunto com o crescimento de 6,6% nos volumes de pares exportados e a receita não recorrente, cujo efeito líquido no resultado foi de R$38 milhões neste trimestre”, destaca Schmitt.

Outro destaque foi o anúncio da criação da diretoria de Negócios Digitais, que ficará sob a responsabilidade de Paulo Pedó Filho, executivo que atua na Grendene há muitos anos, que liderou a reestruturação da Melissa no início dos anos 2000.

(Redação - Investimentos e Notícias)