Serviços devem fechar 2014 no vermelho, aponta IBGE

  •  
Serviços devem fechar 2014 no vermelho, aponta IBGE Foto: Divulgação Serviços devem fechar 2014 no vermelho, aponta IBGE

A receita dos serviços cresceu 4,6% em julho de 2014, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo IBGE nesta terça-feira, 16 de setembro. Este resultado representa a menor taxa de crescimento desde o início da pesquisa. Isto indica uma desaceleração em comparação com a variação anual observada em junho (+5,7%). “Em termos reais, o setor está passando pelo período mais difícil desde 2012 e, provavelmente, vai encerrar o ano no vermelho”, afirma o economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Fabio Bentes.

No entanto, houve um crescimento de 1,9% na comparação mensal – uma inversão do quadro de queda de 1,1% registrada em junho. Nesta base comparativa, os destaques positivos foram os serviços variados de manutenção, além de reparação e apoio à agropecuária (+8,3%), serviços profissionais, administrativos e complementares (+7,0%).

Por outro lado, a oscilação da receita dos serviços de informação e comunicação (+2,1%) – segmento de maior peso na PMS – impediu uma alta mais expressiva do setor terciário. Os transportes e os serviços prestados às famílias registraram variações de +4,6% e +5,4%, respectivamente.

Centro-Oeste é a região com o maior crescimento, tanto na base comparativa mensal (+11,9%), quanto na anual (+15,8%). “A região Centro-Oeste tem se destacado, porque naquela região o agronegócio tem um peso mais relevante, e este setor tem sustentado o nível de atividade local. Isto se repete, também, na Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), no emprego e na renda”, conclui o economista.

(Redação- Agência IN)