IBGE prevê safra de 262,8 milhões de toneladas para 2021

Em maio, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2021 sofreu um declínio em relação ao mês anterior (-0,6%, ou 1,7 milhão de toneladas), mas continua representando um recorde na série histórica, devendo totalizar 262,8 milhões de toneladas, 3,4% superior à obtida em 2020 (254,1 milhões de toneladas), aumento de 8,6 milhões de toneladas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) aponta que a área a ser colhida é de 68,0 milhões de hectares, com alta de 3,9% frente a 2020 (mais 2,5 milhões de hectares). Frente ao mês anterior, a estimativa da área a ser colhida cresceu 119,7 mil hectares (0,2%).

IBGE prevê safra de 264,5 milhões de toneladas em abril

A estimativa de abril para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2021 continua recorde: 264,5 milhões de toneladas, 4,1% acima (10,3 milhões de toneladas) da obtida em 2020 (254,1 milhões de toneladas), mas com um declínio de 0,2% (-409,9 mil toneladas) em relação à estimativa anterior (264,9 milhões de toneladas), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A área a ser colhida é de 67,9 milhões de hectares, sendo 3,7% (2,4 milhões de hectares) maior que a de 2020 e 0,2% (135,5 mil hectares) maior do que o previsto no mês anterior.

Índice Nacional da Construção Civil foi de 1,45% em março

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) foi de 1,45% em março, ficando 0,12 ponto percentual acima da taxa de fevereiro (1,33%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano, o índice acumula alta de 4,84% e, nos últimos doze meses, de 14,46%, resultado acima dos 13,22% registrados nos doze meses anteriores. Em março de 2020, o índice foi 0,35%.

IBGE prevê safra recorde para 2021

Em março, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2021 alcançou mais um recorde, devendo totalizar 264,9 milhões de toneladas, 4,2% (10,7 milhões de toneladas) acima da obtida em 2020 (254,1 milhões de toneladas), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

IBGE prevê safra recorde para 2021

Em fevereiro, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2021 alcançou mais um recorde, devendo totalizar 263,1 milhões de toneladas, 3,5% acima (9,0 milhões de toneladas) da obtida em 2020 (254,1 milhões de toneladas) e 0,3% (908,4 mil toneladas) acima da informação anterior (262,2 milhões de toneladas), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) aponta que a área a ser colhida é de 67,0 milhões de hectares, sendo 2,3% (1,5 milhão de hectares) maior que a área colhida em 2020 e 0,2% (156,5 mil hectares) maior do que o previsto no mês anterior.

Taxa de desocupação é de 13,9% no trimestre

A taxa de desocupação (13,9%) no trimestre de outubro a dezembro de 2020 caiu 0,7 ponto percentual em relação ao trimestre de julho a setembro de 2020 (14,6%) e cresceu 3,0 pontos percentuais frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2019 (11,0%), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já a taxa média anual aumentou de 11,9%, em 2019, para 13,5%, em 2020, a maior da série iniciada em 2012.

  • Publicado em Economia

IBGE prevê safra de 262,2 milhões de toneladas para 2021

Em janeiro, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2021 é de mais um recorde, somando 262,2 milhões de toneladas, com alta de 3,2% (8,1 milhões de toneladas) em relação a 2020 (254,1 milhões de toneladas) e de 1,7 milhão de toneladas (0,7%) frente ao prognóstico anterior, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) aponta que a área a ser colhida é de 66,8 milhões de hectares, com alta de 2,1% frente à área colhida em 2020 (mais 1,4 milhão de hectares) e de 149 mil hectares (0,2%) frente ao mês anterior.

  • Publicado em Economia

Vendas no varejo aumentaram em 2020, mostra IBGE

Em dezembro de 2020, o volume de vendas do comércio varejista caiu 6,1% frente a novembro, na série com ajuste sazonal, após ter variado -0,1% em novembro, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média móvel trimestral foi de -1,8%.

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS