Indústria recua em nove dos 15 locais pesquisados pelo IBGE

Com a redução de 2,4% na indústria nacional, de fevereiro para março de 2021, na série com ajuste sazonal, nove dos 15 locais pesquisados pelo IBGE apresentaram taxas negativas. As quedas mais acentuadas ocorreram no Ceará (-15,5%), Rio Grande do Sul (-7,3%) e Bahia (-6,2%). Já o maior avanço foi no Amazonas (7,8%. Em relação à média móvel trimestral, dez dos quinze locais pesquisados apontaram taxas negativas no trimestre terminado em março e os recuos mais acentuados foram no Ceará (-7,8%), Bahia (-6,0%), Região Nordeste (-2,8%).

Indústria tem retomada moderada em março, mostra CNI

Os indicadores industriais de março, medidos pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostram que a atividade industrial de março foi positiva e compensou parte das perdas de fevereiro. O faturamento cresceu 2,2% em março e recuperou mais da metade da queda de 3,6% em fevereiro. As horas trabalhadas aumentaram 0,9% em março. O emprego registrou o oitavo mês de avanço consecutivo.

Vendas reais da indústria paulista recuam 1,3% em março

As Vendas Reais da indústria paulista caíram 1,3% em março frente a fevereiro, sem efeitos sazonais, conforme aponta o Levantamento de Conjuntura da Fiesp/Ciesp. Com esse resultado, as Vendas Reais da indústria de transformação do estado encerram o 1º trimestre de 2021 com queda de 0,7% em relação ao último trimestre de 2020.

Indicadores da indústria mostram desempenho positivo

A indústria registrou desempenho positivo em março, de acordo com a pesquisa Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador de evolução da produção cresceu 3,4 pontos entre fevereiro e março de 2021, passando de 47,1 pontos para 50,5 pontos. Com isso, o indicador passou da linha divisória de 50 pontos, o que indica que a produção aumentou em relação ao mês anterior, após três meses de queda. Ele varia de 0 a 100 pontos, sendo o 50 a linha de corte.

Prévia da sondagem da indústria aponta 4ª queda consecutiva

A prévia da Sondagem da Indústria de abril sinaliza queda de 1,1 ponto do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao número final de março, para 103,1 pontos, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Se o resultado se confirmar, essa será a quarta queda consecutiva, retornando ao menor patamar desde agosto de 2020 (98,7 pontos).

Confiança do empresário industrial cai pelo 4º mês seguido

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), registrou queda de 0,7 ponto em abril em relação a março e fechou em 53,7 pontos. É a quarta queda consecutiva do indicador, que acumula uma baixa de 9,4 pontos neste ano.

Assinar este feed RSS