Setor público registrou déficit de R$ 2,1 bilhões em junho

  •  
Setor público Foto: Divulgação Setor público

O setor público consolidado registrou deficit primário de R$2,1 bilhões em junho. O Governo Central apresentou deficit primário de R$2,7 bilhões e os governos regionais e as empresas estatais, superavits de R$113 milhões e R$518 milhões, respectivamente.

No ano, o superavit acumulado alcançou R$29,4 bilhões, ante R$52,2 bilhões no mesmo período de 2013. Considerando-se os fluxos acumulados em doze meses, o superavit primário atingiu R$68,5 bilhões (1,36% do PIB), comparativamente a R$76,1 bilhões (1,52% do PIB) em maio.

Os juros nominais, apropriados por competência, alcançaram R$18,7 bilhões em junho, comparativamente a R$21,4 bilhões em maio. A redução no número de dias úteis e o resultado mais favorável das operações de swap cambial contribuíram para essa redução. No acumulado no ano, os juros nominais atingiram R$120,2 bilhões, comparativamente a R$118,1 bilhões no mesmo período de 2013. Em doze meses, os juros nominais totalizaram R$251 bilhões (5,0% do PIB), reduzindo-se 0,01 p.p. do PIB em relação ao mês anterior.

O resultado nominal, que inclui o resultado primário e os juros nominais apropriados por competência, foi deficitário em R$20,8 bilhões em junho. No acumulado no ano, o deficit alcançou R$90,9 bilhões, comparativamente a R$65,9 bilhões no primeiro semestre do ano anterior. No acumulado em doze meses, o deficit nominal alcançou R$182,5 bilhões (3,63% do PIB), elevando-se 0,15 p.p. do PIB em relação ao mês anterior.

No mês, destacaram-se as expansões de R$50,2 bilhões na dívida mobiliária e de R$7,5 bilhões nas demais fontes de financiamento interno, que incluem a base monetária, contrabalançadas, parcialmente, pela redução de R$37,1 bilhões na dívida bancária líquida.

(Redação - Agência IN)